sexta-feira, abril 02, 2010

Agressão a diretora

A Polícia Militar foi chamada esta manhã para controlar a situação na E.M. General Humberto de Souza Mello, no bairro de Vila Isabel, Rio de Janeiro. A diretora Mara Ferreira esteve no local mas foi embora logo em seguida. O telefone da escola deu ocupado a manhã toda e agora à tarde encontrava se desligado, de acordo com a gravação da companhia telefônica.

Ontem, Focado em Fatos entrou em contato com a 2ª CRE por telefone, mas a funcionária que identificou-se apenas como Maria Nilza disse que não estava autorizada a dar informações sobre o caso. Também na 3ª feira, os professores decidiram suspender as aulas e comparecer na próxima 2ª feira à Secretaria Municipal de Educação para cobrar uma solução para o problema. Uma representante da 2ª CRE tentou convencer os professores a entrar em sala, mas não houve acordo porque eles não se sentem seguros e psicologicamente estão abalados.

Na segunda-feira, alunos se juntaram em uma roda e gritando em coro, agrediram a diretora da escola, Mara Ferreira com socos e pontapés. Além disso, como numa rebelião de presídio, destruíram computadores, roubaram mantimentos como café, arremessaram cadeiras, roubaram chaves e se armaram com pedaços de madeira e ferro e fizeram corredor polonês. Os professores ficaram tão amendrontados que se trancaram nos banheiros e na cozinha para não sofrerem violência. O Sindicato dos Professores (SEPE) também esteve no local hoje acompanhando o caso.

Qual é a posição da 2a.Cre e da SME ? Nenhuma !
Ao contrário,é sabido que,se alguém fizer registro na delegacia,é exonerado das suas funções profissionais.A recomendação é : ouvir,calar e voltar as atividades normais.Peitar,jamais ! Isso é Brasil,minha gente !








Um comentário:

Simples assim... disse...

É, isso é Brasil, mas quando deixará de ser???? Quando meu Deus???? Isso cansa!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...