domingo, janeiro 06, 2013

Histórias que a gente lê por aí

Numa casa de subúrbio americana, um pai espera acordado a chegada do filho de 17 anos.
- Meu filho, você voltou tarde, estava onde?
- Ah, pai, tava com a galera…
- Fala , menino! Confessa que você estava no baile funk , não estava?
- Tava , pai, qual é o problema? Não tem perigo não!
– O problema é que lá só toca essa porcaria de funk brasileiro!
- Lá não toca só funk!
- Toca o que mais?
- Toca pagode também!
- Tá vendo! Só música brasileira! Por que vocês não escutam a nossa música, qual é o problema com o velho rock´n roll americano?
- É velho , como você disse.
- Mas funk brasileiro? Pagode? Você não é brasileiro, é americano! Você só quer saber dessas coisas brasileiras. Jogou soccer a tarde toda!
- Soccer não, futebol!
- Futebol é com a mão! Você e seus amigos jogam com o pé! Você jantou pelo menos?
- Jantei pai, comi numa churrascaria com meus amigos…
- Churrascaria brasileira? Até a comida é brasileira! Assim não dá, vocês jovens só querem comer porcaria brasileira… é só churrasco, feijão, arroz, farofa, banana…
- Ah, pai, comida boa é brasileira!
- E por que vocês não comem hambúrguer com batata frita, comida típica do seu país?
- Ninguém mais come isso! Faz mal!
- Faz mal nada! Faz bem! Eu comi isso a vida toda e tô ótimo! O que faz mal é essa mania de que tudo que é brasileiro é que é bom!
- Pai, o mundo mudou, não é mais como no seu tempo… e dá licença que eu vou dormir que tenho que acordar cedo.
- Acordar cedo pra quê?
- Marquei uma roda de capoeira com os meus amigos…
- Capoeira! Não acredito! Meu filho, vamos falar sério: toma aqui mil dólares pra largar essas coisas todas e voltar a ser um típico americano.
- Mil dólares? Você tá me corrompendo?
- É … uma pequena contribuição pra ver se você pelo menos volta a jogar beisebol como um bom americano.
- Valeu, pai! Um bom suborno tipicamente brasileiro! Sabia que um dia você ia me entender.



 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...